Passo a Passo do Render Fotorealista

Nesse artigo você vai encontrar um mapa para chegar ao Render Fotorealista. É um trabalho em andamento e seu objetivo é ajudar a galera que está querendo começar no universo da visualização arquitetônica.


Vou discorrer sobre cada um dos 3 pilares que sustentam um bom profissional de renderização: técnica, recursos e relacionamento. Fique à vontade para deixar seu comentário.


Para quem é esse artigo?


Como sou arquiteto por formação, me dirigirei a esse grupo com mais frequência mas esse post é dirigido à profissionais de construção civil. Arquitetos(as), designers, decoradores, engenheiros, profissionais de archviz, maqueteiros, moveleiros e claro, estudantes dessas áreas, são todos bem vindos(as)!


Não focarei somente na galera que quer trabalhar com archviz. Se você trabalha com projeto e procura uma solução para apresentar seus trabalhos... Encontrou!


O que é ARCHVIZ?


"Archviz" é a contração de architectural visualization. Esse termo passou a ser usado mais largamente nos anos 2000 para se referir à arte de representar projetos arquitetônicos em 3D. E por consequência, quem trabalha com esse tipo de atividade passou a ser conhecido como "profissional de archviz". Eu prefiro o termo maqueteiro mas este termo é mais usado por profissionais que confeccionam maquetes físicas.


O que é preciso para fazer um Render Fotorealista?


Você vai precisar de 2 coisas:

  1. Recursos

  2. Técnica

Eu vou me aprofundar em cada um desses itens, não se preocupe. Mas vamos começar destrinchando com os recursos necessários para que você possa começar a renderizar.


Computador para render 3d


Esse é o elemento principal, sem um computador você não consegue fazer nada. Pode ser desktop ou notebook, tanto faz. Mas ele precisa ter algumas características específicas.


Se você quiser se aprofundar nesse assunto, eu escrevi um artigo especificamente sobre computadores para maquete eletrônica. Clique aqui para ler o artigo completo sobre notebooks para arquitetos.


De forma resumida, o computador ideal para se trabalhar com renderização precisa ser potente. Mas tenho boas notícias: os computadores estão ficando mais e mais potentes a cada dia que passa! Mas se você pretende adquirir uma máquina nova, preste atenção nessas peças:

  • Processador. Também são chamados de CPU, mesma coisa. É o cérebro da máquina. Quanto mais rápido, melhor! Preste atenção em sua velocidade, ela é dada em GHz, e na quantidade de núcleos. No momento em que escrevo, os processadores com 4 núcleos e 3GHz são muito comuns e conseguem dar conta do recado.

  • Placa de vídeo. As placas de vídeo também são chamadas de GPU. MUITA ATENÇÃO NESSA PEÇA! Antigamente ela era responsável somente pelos gráficos que apareciam na tela do monitor mas evoluíram tanto e tão rápido que passaram a ser usadas para fazer cálculos. Os renderizadores mais modernos utilizam a placa de vídeo para realizar o cálculo de render. Então, procure por placas de vídeo dedicadas e com uma boa potência. Jamais compre um computador com uma placa de vídeo onboard. Um computador com placa de vídeo onboard significa que ele não tem placa de vídeo e os gráficos são feitos na CPU. Fuja desse tipo de computador!

  • Memória RAM. Quanto mais, melhor. O mais comum são computadores equipados com 8GB. Ele vai rodar todos os programas mas esse número já está começando a limitar nossa criatividade. Dê preferência para computadores com 16GB, no momento em que escrevo é o melhor custo/benefício. Mas se for possível, opte por um computador com 32GB de RAM e tenha paz de espírito por anos! A quantidade de ram está diretamente ligada à complexidade da sua maquete. Para fazer trabalhos com bastante vegetação, objetos, carros, pessoas etc. Você vai precisar de bastante memória RAM. Se o seu computador tiver apenas 8GB de memória, prepare-se para adotar um estilo minimalista em seus trabalhos.

  • Armazenamento (HD). É aqui que seus arquivos ficarão guardados, é o depósito do seu computador. Existem 2 tipos de armazenamento: HD e SSD. HDs são maiores, mais baratos e mais lentos. SSDs são menores, mais rápidos e mais caros. A velocidade desse armazenamento tem um impacto direto na performance do seu computador então dê preferência para os SSDs. Eu gosto de mesclar, 1 SSD de 512GB para o sistema operacional e programas e um HD de 2TB para os arquivos. Essa combinação oferece bastante espaço de armazenamento com a performance dos SSDs.

  • Monitor. Essa é a peça mais "pessoal" de todas. Vai do gosto de cada um mas eu acho extremamente importante. Monitores pequenos e com baixa resolução tornam o trabalho insuportável. Para notebooks, escolha monitores de no mínimo 15 polegadas e com resolução Full HD (1920x1080). Para desktops, escolha monitores com no mínimo 21" e resolução Full HD. Se o orçamento permitir, vá para os monitores de 27" e resolução 4k (minha escolha) ou monitores ultra-wide de 29".

Para notebooks eu gosto da marca Avell. É o que eu uso e recomendo. Eles oferecem um notebook com bastante potencia a um preço acessível e o atendimento é excelente. No momento em que escrevo esse artigo, estou usando um Avell A70 MOB. Suas especificações: CPU, processador i7 com 8 núcleos físicos (16 threads); GPU, placa de vídeo RTX 3060 com 6GB de memória; 32GB de RAM; Armazenamento, um SSD de 512GB para o sistema operacional e programas e um HD de 2TB para arquivos; o monitor do notebook tem 15" resolução 2k mas além disso eu conecto um monitor externo Samsung de 27" e resolução 4k.